sábado, 5 de março de 2011

ESCATOLOGIA BÍBLICA







Escatologia Bíblica



O que é Escatologia?



É a doutrina das últimas coisas. É o ensino sobre os eventos que estão para começar a acontecer a qualquer momento. Trata-se da vinda de Jesus, e o que isso acarretará para os salvos, para os judeus, e os não salvos.



A vinda de Jesus se dará em duas fases. Sendo a primeira para buscar a Igreja, e depois de sete anos virá julgar as nações com a Igreja, inaugurar o Milênio.



1) O Rapto da Igreja, a vinda de Jesus:



“No sentido pleno, abrange um período de sete anos, pois começa com o arrebatamento da Igreja e termina com o julgamento das nações, compreendendo três grupos de povos em que o próprio Deus divide a raça humana” (1Co 10:32).



Para a Igreja ele virá como noivo celestial;



Para os judeus (os remanescentes) virá como o Messias, Salvador, Libertador, para introduzi-los no Milênio, o Reino prometido (Is 2:2,3);



Para os gentios virá como Juiz, Rei dos reis, e Senhor dos senhores.



Todo salvo em Jesus, que guarda as Suas palavras, deve viver, e estar atento, e preparado para estes acontecimentos, pois é a nossa saída, e escape, da terrível vingança do Senhor, que se dará aqui na terra depois que a Igreja for morar com Jesus no céu de glória (1Ts 4:13-18).



Na primeira vinda, Ele virá nas nuvens, para buscar a Igreja, a noiva preparada.



Vejamos o desenrolar desta primeira fase:



1.1) A ressurreição dos mortos (1Ts 4:16, 17);



São os que dormem em Cristo Jesus; terão a primazia de ouvir o toque da trombeta primeiro, e ainda precederem os vivos. E subirão as nuvens para encontrar com Jesus.



1.2) A saída da Igreja (1Co 15:52);



Será num piscar de olhos, o tempo que Jesus gastará para consumar o que prometeu, e irá cumprir (Jo 14:3);



O mundo não verá esse acontecimento, somente os servos que estiverem atentos.



O toque da trombeta, somente os santos ouvirão, pois está afinada pelo diapazom do Espírito Santo (1Co 2:12-16);



Os que estiverem vivos terão seus corpos transformados para subir aos céus ao encontro de Jesus.



1.3) Porque cremos que Ele virá?



Ele mesmo afirmou (Jo 14:3; Ap 22:20); os anjos também confirmaram (At 1:10); Os sinais se cumprem, segundo predito nas escrituras (Mc 13:28); Pelo testemunho da Santa Ceia, em memorial (1Co 11:26).



Há muitos desavisados que já não esperam, outros acham que pode até acontecer, mas, dizem estar demorando muito. E há os que não crêem.



1.4) Haverá Diferença entre o Rapto (arrebatamento), e a Revelação (após a tribulação)?



No rapto há segredo (Mt 24:36); Na revelação será público (Ap 1:7);



No rapto Jesus ficará nas nuvens (1Ts 4:17); Na revelação virá no Monte das Oliveiras (Zc 14:4,5);



No rapto virá para os santos (1Ts 4:17); Na revelação virá com os santos (1Ts 3:13);



No rapto haverá profunda alegria; Na revelação haverá lamentação (Mt 24:30);



No rapto os incrédulos serão deixados (Mt 25:12); Na revelação serão destruídos (Mt 25:41);



1.5) Quem será Arrebatado?



Todo crente lavado, remido no sangue de Jesus; aqueles que estiverem fazendo a vontade de Deus; aqueles que se guardaram e deram frutos como trigo.



Há muitos membros nas Igrejas que não serão arrebatados, porque são apenas membros que “ainda não nasceram de novo”, seus nomes nunca foram escritos no livro da vida (Jo 3:3)”.



1.6) Sinais que precederão o Arrebatamento (Mt 24:32-33):



Falsos mestres (Mt 24:5);


Guerras e rumores de guerras (Mt 24:6);


Nação contra nação, reino contra reino (Mt 24:7);


Fome, pestes, terremotos (Mt 24:7);


Falsos profetas (Mt 24:11);


Degradação moral, sexo, drogas ...;


Multiplicação da iniqüidade (Mt 24:12);


Amor se esfriaria (Mt 24:12);


Pessoas correndo de um lado para o outro (Dn 12:4; Am 8:11-12);


Multiplicação da ciência (Dn 12:4); Dias de Noé (Lc 17:26-30, Gn 6:5,11); Apostasia (1Tm 4:1); Retorno dos judeus a Palestina (Jr 32:36-42; Am 9:14,15);





Após 1878 anos sem pátria, eles voltaram em 05/1948 (sionismo).





2 - Tribunal de Cristo (2Co 5:10):





Neste tribunal não haverá pecador, e nem pecado para ser julgado, nem haverá perda da salvação. Mas talvez um sentimento de que poderíamos ter feito um pouco mais.





Esse tribunal será realizado no espaço sideral, não sabemos exatamente onde! Sabemos apenas que ao terminar o tribunal, então a noiva será convidada para entrar no céu, para as Bodas do Cordeiro.





Serão julgadas as nossas obras, (ouro, prata, madeira, feno,etc...).





A salvação é pela fé, o galardão é pelas obras (Ap 22:12).





As obras serão colocadas em prova, pelo fogo (1Co 3:12-14).





2.1 -As coroas reservadas para o povo de Deus:





A coroa de vida, aos que suportaram as provações (Tg 1:12);





A coroa de glória, aos que se dispuseram a apascentar o rebanho de Deus (1Pe 5:2–4);





A coroa de justiça, aos que amam a sua vinda (2Tm 4:8);





A coroa incorruptível, ao que vencer o velho homem (1Co 9:25).





2.2 - Alguns dos que irão receber Galardão:





Os perseguidos ----------------------------- (Mt 5:11,12);





Os que ofertam com humildade---------- (Mt 6:1,3);





Os justos e profetas ------------------------(Mt 10:41);





Os que fizeram doações aos discípulos -----(Mt 10:42);





Os que ensinam a justiça ------------------(Dn 12:3,6);





Os que oram em oculto ----------------- (Mt 6:6).





3- As Bodas do Cordeiro:





Findo o julgamento do tribunal de Cristo, a Igreja será chamada a ter acesso ao banquete das Bodas do Cordeiro. A bíblia diz: “para que comais e bebais à minha mesa no meu reino; e vos assentareis em tronos para julgar as doze tribos de Israel” (Lc 22:30). “Alegremo-nos, e exultemos e demos glória, porque são chegadas as Bodas do Cordeiro, cuja esposa a si mesmo já se ataviou” (Ap 19:7).





Ali no céu onde será a festa estarão reunidos todos os santos da Igreja, os lavados no sangue do cordeiro. Todos os crentes do oriente e do ocidente tomarão assento (Mt 8:11).





Os salvos chegados de todas as partes da terra, saudar-se-ão festivamente e alegremente. Estará finda a batalha da Igreja na terra! Será o dia triunfal em que os salvos serão elevados e os ímpios aqui na terra castigados. Será o dia mais feliz para cada salvo. Uma olhada na face de Jesus compensará todas as lutas e triste desta vida terrena.





Essa confraternização, esse regozijo não acabará momentaneamente. Haverá sete anos para que saibamos tudo, e conheçamos o céu, e tudo que imaginamos que lá exista. Enquanto aqui na terra, Deus quer falar com aquele povo rebelde, que negou a Jesus. E que o crucificou.





O relógio de Deus volta a marcar o tempo para os judeus, agora para que se cumpra a última semana de Daniel (septuagésima).





4 – A Retirada daquele que restringe o pecado. (2Ts 2:6-7)





Estamos falando da pessoa do Espírito Santo que hoje é quem impede a manifestação do iníquo. O pecado e seus males terão livre curso. Mas, mesmo assim a salvação continuará existindo.





Após a subida da Igreja, a terra estará vivendo o período da tribulação.





Essa nova fase também se dividirá em duas etapas.





O nome por si mesmo já dá uma noção de como será essa fase aqui na terra, a Igreja estará no céu com Jesus, e a terra em grande aflição. Imaginemos por um instante a situação daqueles que são apenas crentes, pois afinal isto até o diabo é, ele crê, e estremece (Tg 2:19). Mas, chegou o grande e temível dia, aqueles que imaginavam que era apenas brincadeira, que Jesus não voltaria, e se voltasse não era para agora, derrepente, descobrem que aquele povo barulhento sumiu. O mundo virará uma catástrofe, carros e trens desgovernados, aviões sem pilotos, e outras coisas momentânea. Mas, o pior será a realidade: “Jesus voltou”, a Igreja subiu, e agora?





“...porque haverá então grande aflição, como nunca houve”... (Mt 24:21).





O que é tribulação?


O dicionário diz:





Comprimir com força, como se faz com a uva no lagar, com a cana no engenho;





Aflição, adversidade, amargura, tormento, sofrimento, angustia;





No momento em que o céu estará em festa pela chegada dos remidos, na terra estará iniciando um período, onde ela será assolada por uma tribulação sem precedente na história, desde a criação.





A bíblia define tribulação como:





Dia de indignação, angustia, ânsia, alvoroço e desolação (Sf 1:15);





Tempo de angustia sem igual (Dn 12:1); Dia da vingança do nosso Deus (Is 61:2);





Hora da tentação universal (Ap 3:10); O grande dia da ira de Deus (Ap 6:17; Rm 2:5);





Dia da grande aflição (Mt 24:21); Ira vindoura, futura (Lc 3:7);





Angustia de Jacó (Jr 30:7); Septuagésima semana de anos, da visão de Daniel.





Porque haverá a tribulação?





Para extinguir a transgressão, e dar fim aos pecados, e expiar a iniqüidade, e trazer a justiça eterna, e selar a visão e a profecia, e ungir o Santo dos santos.





A tribulação será um ajuste de contas de Deus com o povo judeu, conforme a bíblia nos mostra em várias passagens;





Uma preparação do povo judeu para o Messias, e seu Reino milenar (Jr 30:7);





Por terem sido rebeldes, adoraram outros deuses, pecando contra o verdadeiro Deus, transgredindo os mandamentos dado por Deus, murmurando contra Deus, e rejeitando a Jesus...





E para todos aqueles que se esquecem de Deus.





Vamos nos centralizar em uma passagem que nos mostrará isso;





Vamos nos reportar ao entendimento dado por Deus a Daniel do sonho esquecido do rei da Babilônia, quando Daniel estava como prisioneiro (Israel fora levado cativo) mas já era pessoa importante, de confiança diante do rei Nabucodonosor. Leiamos:





Dn 1:3; (aqui começa o cativeiro de 70 anos de Judá, predito em (Jr 27:6)).





Lemos em Dn 2:1, que após um ano no palácio, Daniel ainda cursava os ensinos babilônicos, quando isso aconteceu... sinal que Deus usa quem está estudando...





Agora o rei tivera um sonho..., que esqueceu..., que o fez perder o sono... é Deus quem dá, e quem tira o sono, seja rei, ou plebeu.





Já que todos os sábios, astrólogos, adivinhos, magos, encantadores, os caldeus, não conseguiam decifrar o enigma, Daniel resolveu colocar nas mãos do Deus todo poderoso. Chamou os amigos para orar (Dn 2:17-23), como é bom ter amigos que oram, Deus atende com mais urgência as orações unânimes... E foram orar.





O Deus que tudo pode, onde o querer e o efetuar está em suas mãos, deu o entendimento do sonho a Daniel, e este o passou ao rei (Dn 2:29-35).





O sonho profético (Dn 2:36-43).





Na interpretação do sonho, aparece uma enorme estátua, nela está predita o futuro da história das nações, do “tempo dos gentios’’, começando por Nabucodonosor até ao final da vinda de Jesus.





Estão representados na estátua os quatro últimos impérios mundiais, até a vinda de Cristo. E o futuro do mundo gentílico (Dn 2):





Babilônia (cabeça de ouro) 2:32,37,38;





Medo-Pérsa (peito e os braços de prata) 2:32,39;





Grécia (ventre e os quadris de bronze) 2:32,39;





Roma (pernas de ferro, e os pés parte de ferro; parte de barro, Dn 2:35,40-43);





Alguns pormenores interessantes:





Deus não trata com incrédulos. Depois, as coisas de Deus, somente os santos compreendem.





Foi Deus quem decretou, que dali em diante haveria apenas quatros impérios mundiais, até a consumação do “tempo dos gentios”.





Que o último império humano seria o Romano (pernas de ferro, pés de barro e ferro). O mais longo da história que, aliás, abrange até nossos dias.





As duas pernas simbolizam o governo romano que já existiu sendo o ocidental (capital Roma que caiu em 476 d.C), e o oriental (capital Constantinopla que caiu em 1453 d.C).





Que o barro e o ferro não se misturam, significam que não haverá nações unidas, o ferro é ditatorial, o barro a democracia (o povo).





Os dez dedos dos pés da estátua simbolizariam dez reinos como forma ou expressão final do império romano nos últimos dias. “Dn 2:44... mas nos dias destes reis...’’ e estes dez reis também corresponderiam aos dez chifres do quarto animal (Dn 7:24), e aos dez chifres da besta do apocalipse (Ap 13:1; 17:3). Trata-se de um poder político que existiu, e que no presente não existe, mas, que voltará a existir. (Ap 17:8 “era, e não é, e está para emergir’’). Na forma dos dez dedos ainda não existiu, somente na forma das duas pernas.





A pedra que derrubará a estátua esmiuçando-a dando fim ao governo humano que foi cortada sem auxilio de mãos é “JESUS’’ o único que tem poder para derrubar o império do mal e governar para sempre.





A crescente inferioridade dos metais na estátua nos mostra a degradação moral, e política do mundo, que vai piorar cada dia mais.





A estátua começou grande, como um colosso, mas acabará em pó, esmiuçada. A pedra era pequena, e encherá toda a terra (Dn 2:35).





As nações gentílicas não findarão pacificamente. Mas, de maneira violenta e catastrófica, na guerra do Armagedom.





Terminando os quatro impérios humanos, viria no final através da colisão da pedra no pé da estátua, um novo reino não mais humano. Este virá do céu sem intervenção humana. (Dn 2:44,45). Reino Milenar de Cristo.





Para o entendimento mais abrangente deste estudo precisamos compreender como foi também o sonho dado por Deus a Daniel (Dn 7:1-8 ).





As setentas semanas de anos (7x70 = 490), na visão de Daniel .





(o decreto de Deus para os judeus). (Dn 9:24)





A outra também importante visão de Daniel está no capitulo nove, onde Deus revelou a Daniel o futuro do povo de Israel.





Se não entendermos bem esta profecia, das setenta semanas de Daniel, tampouco entenderemos o sermão da montanha (Mt 24), e muito menos o livro do apocalipse (6 ao 22), pois este abrange e confirma o que Deus deu a Daniel. E como executaria.





Nas contagens de Daniel o cativeiro de Israel em Babilônia, de 70 anos já havia terminado, pois lendo os livros de (2Cr 36:21; Jr 25:11,12), dava a contagem certa, e o rei já estava castigado. E no calendário profético dos judeus não pode ser a mais, nem a menos, e sim exato. Então ao invés de sair para a briga como seria o normal para muitos crentes, foi Daniel orar ao Senhor para que cessasse aquele cativeiro, pois fora o próprio Deus que ordenara ao rei Nabucodonosor que aprisionasse a Israel pelo não cumprimento do ano sabático, ano de descanso da terra (já passara 500 anos de monarquia e o povo judeu não cumprira o que está determinado em Lv 25:3-5). Então Daniel queria a resposta de Deus.





Deus mandou um emissário, o anjo Gabriel com a resposta, após 21 dias de oração (Dn 10:13). Após Arcanjo Miguel vir e lutar contra as potestades, e deixar Gabriel passar.





Se Daniel esperava o repatriamento imediato, Deus queria continuar com o propósito de fazer o povo judeu entender que somente há um Deus que governa. E assim decretou para Daniel o seu plano, e o que Ele desejava fazer com o povo judeu.





9:24 -“Setenta semanas estão determinadas sobre o teu povo e sobre a tua santa cidade, para extinguir a transgressão, e dar fim aos pecados, e expiar a iniqüidade, e trazer a justiça eterna, e selar a visão e a profecia, e ungir o Santo dos santos.





9:25- Sabe e entende: desde a saída da ordem para restaurar e para edificar Jerusalém, até ao Messias, o Príncipe, sete semanas e sessenta e duas semanas; as ruas e as tranqueiras se reedificarão, mas em tempos angustiosos.





9:26- E depois das sessenta e duas semanas, será tirado o Messias e não será mais; e o povo do príncipe, que há de vir, destruirá a cidade e o santuário, e o seu fim será com uma inundação; e até ao fim haverá guerra; estão determinadas assolações.





9:27- E ele firmará um concerto com muitos por uma semana; e, na metade da semana, fará cessar o sacrifício e a oferta de manjares; e sobre a asa das abominações virá o assolador, e isso até à consumação; e o que está determinado será derramado sobre o assolador’’.





O inicio do cumprimento das setentas semanas de Daniel, dividiremos em etapas:





1ª etapa - sete semanas de anos (49 anos), reconstrução de Jerusalém.





Em 445 a.C, o Rei Artaxerxes expediu um decreto para a reconstrução de Jerusalém entregue a Neemias (Ne 2), seu copeiro, seu provador, seu mordomo, estava triste, devido a desolação em que se encontrava Jerusalém, a terra de seus pais, providência de Deus que vela pela sua palavra. E assim após sete semanas (49 anos) de trabalhos, após muita luta, oposições e pelejas, a missão estava encerrada. Cumprindo assim também a primeira etapa da profecia de Daniel. E assim chegamos ao ano 397 a.C.





2ª etapa - 62 semanas de anos (434 anos), até a morte do Ungido.





Nesse período nasce o Messias, cumpre o seu ministério terreno e é morto. Neste período há muitas guerras.





*Os 434 anos (62 semanas de anos), vão desde o ano 397 a.C, até o dia da morte de Cristo (33 dC).





*Estamos aproximadamente no ano 33 d.C, já se cumpriram duas etapas da profecia de Daniel, (7 semanas + 62 semanas) = 69 semanas ou 483anos.





*** No ano 70 d.C ocorre a destruição de Jerusalém pelo general romano Tito, que descendo o monte das Oliveiras, surpreende os judeus, Jerusalém é destruída juntamente com o seu templo, e os judeus são espalhados pelo mundo (diáspora).





*Resta então ainda a última semana, ou 7 anos. Que será cumprida na grande tribulação.





*** Com a morte do Messias, Deus pára a contagem da profecia; esta última semana que resta, ficará para ser contada após o arrebatamento da Igreja. Agora Deus travou o relógio para os judeus, e abre a porta da salvação para os gentios, a oportunidade agora é para todos os que quiserem ser salvos, serem filhos de Deus. É somente aceitarem o sacrifício de Jesus... ...todo aquele que nele crê, terá vida eterna.





Estamos agora num intervalo de tempo, pois passaram 69 semanas de anos ou 483 anos e o relógio de Deus parou para os judeus. No momento exato quando o povo judeu rejeitou o Messias, crucificando-o, Deus travou o relógio para os judeus, e pelo acontecido foi aberta a porta para os gentios e todos quantos entenderem o sacrifício de Jesus, a sua morte de cruz, o alto preço pago pela salvação da humanidade. Todos poderão ser salvos, agora estamos na dispensação da graça





Deus não faz tratado com os judeus a mais de 2000 anos, a porta está aberta para todos, não tem mais privilégios, existe sim uma doutrina, a bíblia é a profecia de Deus para nós.





Mas, falta ainda uma semana, a última, a septuagésima. Mas agora a regra é outra, preferência única é a Igreja, aquele que foi rejeitado, crucificado, mas, que ressuscitou, e está no céu, com o nosso Deus, que é o criador de tudo, e sabe tudo, é quem regerá esse final, quer para os salvos, judeus e gentios.





Hoje estamos em 2007 juntamente com a Igreja, aguardamos o retorno de Jesus para buscar-nos. E então o destino mudou, a Igreja vai para o céu. E a última semana da profecia de Daniel terá inicio. Será a semana de tribulação.





3ª etapa - O que a bíblia revela sobre a última semana de Daniel:





A Igreja não estará mais aqui, e sim no céu com Jesus, nas Bodas do Cordeiro;





O Espírito Santo será retirado, junto com a Igreja;





Aqui na terra haverá muito pânico, e desespero, pois muita gente vai desaparecer, seremos raptados.





5 – O Surgimento do anticristo. (Ap 13:1)





A vida precisa continuar, vamos falar da tribulação, o Juízo de Deus vai ser derramado, mas agora inverte tudo, Deus vai tratar somente com os judeus;





Os demais moradores da terra sofrerão, com os juízos de Deus, afinal o evangelho foi pregado a toda criatura. Ninguém será inocente;





O mundo estará num caos total, social, político, físico, religioso, moral, econômico, onde ninguém se entenderá. Não haverá paz. O mundo da tribulação vai precisar de um super homem, que tenha poderes sobrenaturais para a solução dos problemas. Ou seja, estará criado então o momento sem igual na história para a manifestação do anticristo. Afinal, o mundo jaz no maligno. E agora tudo será dele.





A apostasia e o indiferentismo espiritual, bem como o espírito de desobediência, a anarquia e a escalada galopante da feitiçaria, fazem parte do preparo final do mundo, pelo diabo, para o reino de seu preposto, o anticristo. (2 Ts 2:3; 1Jo 2:18; 4:3; 2Jo 7)





Quando Deus enviou seu Filho Jesus a terra, ele preparou tudo para o recebe-lo. Assim cremos que a manifestação do anticristo não poderá ser de improviso. Imaginamos que o diabo (o dragão) seu deus, já está com tudo pronto só aguardando a partida da igreja. Creio que o palco já está armado. O anticristo já está por aí.





Mas quem será este homem, como será seu governo, como ele se apresentará como solução para tudo, de onde virá a solução, quem vai estar por trás dele? Vejamos:





Como seu nome já diz, ele será contra tudo o que é de Cristo;





Seu ódio mortal será contra os judeus;





Mas, para conseguir seu intento ele terá que fingir, ser amigo de todos;





Terá que ser um homem culto, poliglota, carismático, que tenha entendimento e solução, para todas as causas necessárias ao mundo naqueles dias;





Para ser aceito em Jerusalém, necessariamente deverá ter alguma linhagem com os judeus;





Nesta época a Igreja já não estará mais na terra;





O templo de Jerusalém será reconstruído, dizem os estudiosos (hoje), que as peças já estão prontas e resta apenas a montagem. E isso seria em pouco tempo de trabalho. E substituirá a Mesquita de Omar, que atualmente está construída sobre a base do templo de Salomão (2Ts 2:4; Mt 24:15).





Precisamos saber quem é o anticristo:





O surgimento do anticristo no cenário mundial no inicio será meio insignificante. O profeta Daniel o qualifica como o chifre pequeno (Dn 7:8). Mas, logo depois em uma demonstração de força, ele derruba três reinos, ou seja, ocupará três paises (Dn 7:24). E prosseguirá na escalada do poder, tornando-se governante de uma confederação de dez paises.





A bíblia chama-o de, ...“a besta que veio do mar”... (Ap 13:1,2).





“E eu pus-me sobre a areia do mar e vi subir do mar uma besta que tinha sete cabeças e dez chifres e, sobre os chifres, dez diademas e, sobre as cabeças, um nome de blasfêmia”.





“E a besta que vi era semelhante ao leopardo, e os seus pés, como os de urso, e a sua boca, como a de leão; e o dragão deu-lhe o seu poder, e o seu trono, e grande poderio’’.





Subir do mar faz nos entender, que este virá das nações gentias, sairá dos povos políticos dominantes da época. Podemos dar uma analisada em (Dn 9:26) que diz:





“... e o povo do príncipe, que há de vir, destruirá a cidade e o santuário”...





Isso nos leva a entender que ele virá do bloco do antigo Império Romano que destruiu Jerusalém em 70d.C;





Será um homem, de carne e osso, um superlíder político mundial. Personificando o próprio satanás (dragão), porém, apresentando-se como se fosse Deus. (Dn 11:36; 2Ts 2:3,4);





Personificará os quatro últimos impérios mundiais em sua forma, leão, urso, leopardo, dragão;





O anticristo exercerá domínio sobre todos os povos, com a proposta de restabelecer a ordem;





O dragão (satanás) lhe dará o seu poder, o seu trono, e grande poderio;





O anticristo será um grande orador, suas palavras terão a habilidade de um líder político. A solução para o mundo;





Fará paz com todos por três anos e meio. (metade da 70ª semana);





Anticristo, o que é contra tudo o que for de Cristo;





Aparece pela primeira vez na bíblia em (1Jo 2:18,22; 4:3; 2 Jo 7);





Sua maldade extrapolará a de todos os ditadores da terra, que já passaram desde a criação do mundo, somando seus malefícios a humanidade, juntos;





Nessa primeira fase ele será um agregador, terá solução para todos;





Unirá o mundo em torno de si, judeus, árabes e gentios.





6 - E como será o aparecimento do falso profeta? (Ap 13:11-17)





11- E vi subir da terra outra besta, e tinha dois chifres semelhantes aos de um cordeiro; e falava como o dragão. 12- E exerce todo o poder da primeira besta na sua presença e faz que a terra e os que nela habitam adorem a primeira besta, cuja chaga mortal fora curada. 13- E faz grandes sinais, de maneira que até fogo faz descer do céu à terra, à vista dos homens. 14- E engana os que habitam na terra com sinais que lhe foi permitido que fizesse em presença da besta, dizendo aos que habitam na terra que fizessem uma imagem à besta que recebera a ferida de espada e vivia. 15- E foi-lhe concedido que desse espírito à imagem da besta, para que também a imagem falasse e fizesse que fossem mortos todos os que não adorassem a imagem da besta. 16- E faz que a todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e servos, lhes seja posto um sinal na mão direita ou na testa; 17- Para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tiver o sinal, ou o nome da besta, ou o número do seu nome.





Subir da terra faz nos entender, que ele virá do povo judeu; pois a única referencia bíblica a terra, trata-se da terra prometida (Palestina).





Será o principal aliado do anticristo;





Ele fundará uma superigreja mundial, ecumênica (babilônia) religiosidade falsa, reunirá todos os credos (2Ts 2:9);





A besta uma marca, um nome, um numero;





Só poderá comprar ou vender quem tiver a marca;





Até então só sabemos o numero 666, a pessoa, o nome, só após o arrebatamento da igreja (2Ts 2:7,8);





“então será revelado o iníquo”





O numero seis da numerologia bíblica, identifica o homem;





Repetido três vezes, indica exaltado em si mesmo um super-homem.





A imagem da besta, entendemos que se trata de um computador muito sofisticado para o controle total da humanidade, e de tudo quanto for necessário ao domínio da besta, ou mesmo algo como a televisão, pois falará, ou algo que transmitirá a imagem do iníquo. A ordem para exigir adoração ao anticristo, partirá dessa imagem criada pelo falso profeta, bem como a marcação.





Os dois chifres falam de seu poder político (representativo) aliado ao seu poder religioso; mas também fala de “testemunho”, por ser o numero dois, representativo disso. Ele dará seu testemunho, mas será falso. Parecerá cordeiro, manso, inofensivo, brando, e santo, mas no seu interior será um dragão destruidor. Ele será auxilio direto do anticristo: ministro de cultos, um insuperável ministro religioso, mas enganador.





Este será uma espécie de ministro de culto do anticristo, e seu principal aliado. Ele unirá todos os credos, seitas, filosofias, igrejas modernistas, e ecumênicas, formando assim, uma super-igreja mundial. Ele fará muitos falsos milagres. Ele fará descer fogo do céu, diante dos homens. (Ap 13:13).





Haverá salvação na tribulação?





Sim, certamente podemos dizer e afirmar, baseado sempre na palavra de Deus.





...“quem são estes de branco vestidos. De onde vem”... (Ap 7:14; 6:9-11; 7:9-11). Só que agora, a regra é diferente, as condições serão adversas para quem ainda quer salvação. Afinal, é o reinado do anticristo.





Aqueles que desejarem a salvação terão de perder as suas vidas aqui na terra. Pois não poderão comprar nem vender e, nem adorar a imagem da besta.





E aqui ficarão muitos que conhecem este estudo escatológico, e se lembrarão destas palavras!





Podemos ter a certeza que a Igreja não passará pela tribulação?





Todos os que conhecem as promessas de Deus contidas nas Escrituras, tem que viver desejando o arrebatamento da Igreja para hoje. Há promessas concernentes a isso! Vejamos:





1Ts 1:10 ...Porque guardaste as minhas palavras, te guardarei da ira futura. (e não na ira futura);





Ap 3:10 ... te guardarei da tentação. (e não na tentação);





Mt 5:13 Ela é a luz do mundo (não anda em trevas);





Mt 5:14 Ela é o sal da terra (não pode ficar no meio da podridão);





At 20:28 Ela é santa, e constituída pelo Espírito Santo (que não estará mais aqui).





7 – O pacto de sete anos do anticristo com Israel.





Israel será nesta época uma nação forte, respeitada, a ponto do anticristo procurar fazer um pacto com ela. Israel gozará de imunidades especiais, reconstruirá seu templo em Jerusalém, e reiniciará a prática dos sacrifícios.





O anticristo dará proteção especial ao povo judeu, vemos isso através da identidade do falso profeta, e o que nos chama a atenção é que esse povo não se mistura com ninguém e para alcançar seus objetivos e intentos malignos que será enganar a Israel e se assentar no templo em Jerusalém só através de uma amizade sanguínea. Haverá nesta primeira parte uma falsa paz, onde o anticristo conseguirá parcialmente todo o seu intento. Esse pacto firmado de proteção será de sete anos onde haverá proteção a Israel, mas, durará apenas três anos e meio.





O trato de Deus será somente com o povo judeu, na grande tribulação. Vejamos Dn 9:27.





a) E ele firmará um concerto com muitos por uma semana;





Aqui fala da aliança do anticristo com Israel, mas, será uma nação quase completa, com os judeus que estarão retornando para casa vindo do mundo inteiro (sionismo) para o reinado milenar de Cristo (Mt 24:31). Será também uma falsa paz.





b)na metade da semana, fará cessar o sacrifício e a oferta de manjares;





Ele vai quebrar o acordo no meio da semana, ou seja, três anos e meio de falsa paz. Então ele se revelará aos judeus, e ao mundo, e passará a ser a grande tribulação;





c) sobre a asa das abominações virá o assolador.





Quando fala em abominações na bíblia, geralmente se refere à adoração a ídolos. Aqui entendemos que ele vai se assentar no templo de Deus, vai querer adoração como Deus. E colocará sua imagem em qualquer forma (estátua, ou ...) no templo;





d) e isso até à consumação; e o que está determinado será derramado sobre o assolador.





A primeira vez na bíblia onde registra a palavra tribulação é no livro de (Dt 4:30);





A primeira vez que cita a palavra anticristo na bíblia é (1Jo 2:18,22; 4:3; 2Jo 7).





8- Abertura dos sete selos (Ap 6:1).





Os selos (juízo determinado) = As leis do Império Romano exigiam que um documento importante fosse selado com sete selos e confirmado com sete testemunhas.





As trombetas (juízo proclamado) = O homem confia demasiadamente na fixidez da natureza. O período da tribulação deixará os homens assustados, e atônitos, porquanto essa fixidez cederá lugar a eventos dos mais inesperados, alguns dos quais envolverão os luzeiros do firmamento.





As taças (juízo executado) = Ao terminarem os juízos das sete taças, estará consumada a obra de purificação da terra, e será inaugurada a era áurea, ou seja, o Milênio.





Só Jesus podia abrir o livro, e desatar os selos! (Ap 5:5).





Os sete espíritos são atributos dele. (Ap 1:4, Is 11:2).





O Primeiro Selo - Ap 6:12.





“E, havendo o Cordeiro aberto um dos selos, olhei e ouvi um dos quatro animais, que dizia, como em voz de trovão: Vem e vê!”





E olhei, e eis um cavalo branco; e o que estava assentado sobre ele tinha um arco; e foi-lhe dada uma coroa, e saiu vitorioso, e para vencer’’.





A abertura do primeiro selo marca o início do período da tribulação, imediatamente após o arrebatamento da Igreja. Ele indica, portanto, o surgimento do cavalo branco, símbolo de paz, que aponta para a pessoa do anticristo. Este, como imitador do Príncipe da Paz, tentará estabelecer a paz em um mundo em caos.





Aqui o que vem montado num cavalo branco, não é Jesus, mas sim o anticristo. Não podemos confundir (Ap 19:11).





O Segundo Selo - Ap 6:3,4





3- “E, havendo aberto o segundo selo, ouvi o segundo animal, dizendo: Vem e vê!" 4- “E saiu outro cavalo, vermelho; e ao que estava assentado sobre ele foi dado que tirasse a paz da terra e que se matassem uns aos outros; e foi-lhe dada uma grande espada”.





A paz representada pelo cavalo branco durará pouco, como prediz a bíblia: “quando disserem: há paz e segurança, então lhes sobrevirá repentina destruição, como as dores de parto àquela que está grávida, e de modo nenhum escaparão” (2Ts 5:3).





O cavalo vermelho representa guerras e derramamento de sangue que ocorrerá por mãos do anticristo.





O Terceiro Selo - Ap 6:5:6





5- “E, havendo aberto o terceiro selo, ouvi o terceiro animal, dizendo: Vem e vê! E olhei, e eis um cavalo preto; e o que sobre ele estava assentado tinha uma balança na mão.”





6- “E ouvi uma voz no meio dos quatro animais, que dizia: Uma medida de trigo por um dinheiro; e três medidas de cevada por um dinheiro; e não danifiques o azeite e o vinho’’.





O cavalo preto e seu cavaleiro representam uma grande fome que sobrevirá ao mundo como parte do castigo de Deus. A balança fala de grande carestia. O azeite e o vinho indicam a oliveira e a videira, as quais resistem muito mais as secas que os cereais.





O azeite e o vinho, por serem produtos considerados caros nos tempos antigos, podem indicar também que uma minoria poderá viver na opulência às custas da grande maioria da população, como aliás, tem ocorrido nos países de regime comunistas.





O Quarto Selo - Ap 6:7,8





7- “E ouvi uma voz no meio dos quatro animais, que dizia: Uma medida de trigo por um dinheiro; e três medidas de cevada por um dinheiro; e não danifiques o azeite e o vinho’’.





8- “E, havendo aberto o quarto selo, ouvi a voz do quarto animal, que dizia: Vem e vê!’’





O cavalo amarelo, com seu cavaleiro que se chama Morte, simboliza uma terrível escalada da morte em razão de guerra, fome, doenças, e ataques dos animais selvagens. Um quarto da população da terra morrerá o que pode significar bilhões de cadáveres (hoje 1,750 bilhão aproximadamente).





O Quinto Selo - Ap 6:9-11





9- “E, havendo aberto o quinto selo, vi debaixo do altar as almas dos que foram mortos por amor da palavra de Deus e por amor do testemunho que deram’’.





10- “E clamavam com grande voz, dizendo: Até quando, oh! verdadeiro e santo Dominador, não julgas e vingas o nosso sangue dos que habitam sobre a terra’’?





11- “E a cada um foi dada uma comprida veste branca e foi-lhes dito que repousassem ainda um pouco de tempo, até que também se completasse o número de conservo e seus irmãos que haviam de ser mortos como eles foram”.





Na abertura deste selo, João vê “as almas dos que foram mortos na tribulação por causa da palavra de Deus, e por causa do testemunho que deram’’. A esses foi dito que tivessem paciência, pois muitos outros haveriam de morrer por causa da sua fé em Cristo. O período de tribulação será um tempo muito difícil para quem confessar o nome de Jesus Cristo.





A estes não será concedido o direito de participar das Bodas do Cordeiro que está acontecendo no céu. Ou seja, as Bodas do Cordeiro é somente para os que foram arrebatados. Vemos então o grande privilégio da Igreja.





O Sexto Selo - Ap 6:12-17





12- “E, havendo aberto o sexto selo; olhei, e eis que houve um grande tremor de terra; e o sol tornou-se negro como saco de silício, e a lua tornou-se como sangue’’.13- “E as estrelas do céu caíram sobre a terra, como quando a figueira lança de si os seus figos verdes, abalada por um vento forte’’. 14- “E o céu retirou-se como um livro que se enrola; e todos os montes e ilhas foram removidos do seu lugar’’. 15- “E os reis da terra, e os grandes, e os ricos, e os tribunos, e os poderosos, e todo servo, e todo livre se esconderam nas cavernas e nas rochas das montanhas” 16-”e diziam aos montes e aos rochedos: Caí sobre nós e escondei-nos do rosto daquele que está assentado sobre o trono e da ira do Cordeiro, 17- “porque é vindo o grande Dia da sua ira; e quem poderá subsistir”?





Outros acontecimentos dessa época da tribulação será um grande tremor de terra, qual nunca houve, que moverá montes e ilhas de seus lugares. As pessoas, em desespero, procurarão algum esconderijo contra a ira do cordeiro, e até mesmo buscarão a morte, mas será em vão, não a encontrarão.





O Sétimo Selo - Ap 8:1-5





1- “E, havendo aberto o sétimo selo, fez-se silêncio no céu quase por meia hora”. 2- “E vi os sete anjos que estavam diante de Deus, e foram-lhes dadas sete trombetas”. 3- “E veio outro anjo e pôs-se junto ao altar, tendo um incensário de ouro; e foi-lhe dado muito incenso, para o pôr com as orações de todos os santos sobre o altar de ouro que está diante do trono”. 4- “E a fumaça do incenso subiu com as orações dos santos desde a mão do anjo até diante de Deus”. 5- “E o anjo tomou o incensário, e o encheu do fogo do altar, e o lançou sobre a terra; e houve depois vozes, e trovões, e relâmpagos, e terremotos”.





Agora haverá um intervalo de tempo, entre o sexto e o sétimo selo.





E aparece na visão de João, dois grupos que são:





1) Os 144.000 assinalados de todas as doze mil de cada tribo de Israel. Não são da Igreja, são os restantes dos judeus que serão salvos e serão súditos do reino de Jesus Cristo (Is 10:22; Rm 9:27);





2) Uma multidão inumerável de todas as nações (Ap 7:9-17), esses passaram pela tribulação, e agora são recebidos no céu. São os que completam o número de conservo e irmãos, juntamente com os que estavam debaixo do altar. (Ap 6:9-11). Esses ainda tomarão parte na primeira ressurreição. (Ap 20:4-6).





Mais acontecimentos relacionados com o sétimo selo está contido nas trombetas e taças, que enfocaremos a seguir. O último selo contém as sete trombetas, e a última trombeta contém as sete taças.





O silêncio no céu indica o horror diante da iminência dos terríveis juízos divinos sobre a terra. Há, também, uma referência às orações dos santos, de suma importância no combate ao mal e no estabelecimento na terra da justiça.





Os sete anjos se preparam para tocar as trombetas.





“O incenso subiu com as orações dos santos’’ (v4). O incenso é símbolo de nossas orações, que em todo tempo tem valor.” (Sl 141:2).





9- Haverá pregação do evangelho na tribulação?





Sim, Deus continuará com a evangelização do Reino.





Haverá dois grupos de pregadores, porém somente e especialmente para os judeus. Será um tempo de despertamento espiritual para os judeus. Esses pregarão o evangelho do Reino em toda a terra.





a) 144.000 selados. (Ap 7:3; 14:1).





Estes serão os missionários que levarão o evangelho do Reino ao mundo, conforme vemos em (Is 66:19-23), eles substituirão a Igreja na proclamação do evangelho. Deus nunca ficou sem testemunho, nem durante a apostasia de Israel. A mensagem que pregarão será diferente da de hoje. Mas sim proclamando que é chegado o momento do tão sonhado Reino de Deus (Mt 24:14); que tanto desejava e proclamava em todo o mundo, e os judeus caminharão para retornarem a Jerusalém (sionismo). E haverá derramamento do Espírito Santo sobre os judeus.





3- “Não danifiqueis a terra, nem o mar, nem as árvores, até que hajamos assinalado na testa os servos do nosso Deus”. (Ver o nome de cada tribo).





Estes foram escolhidos por Deus, e selados para a evangelização. São chamados de servos, certamente dentre eles sairão os missionários para cumprir o que está escrito em (Is 66:19).





Eles estarão anunciando o evangelho do Reino (Mt 24:14), o qual anuncia a iminente volta do Senhor a terra e o julgamento das nações impenitentes. Esse evangelho foi anunciado por João Batista (Mt 3:2); por Jesus (Mt 4:23; 10:23), e pelos doze apóstolos (Mt 10:7). E como os judeus rejeitaram o Rei, passou a ser anunciado as nações (Mt 28:19). E sofrerão muito (Mt 24:9).





Muita gente fica chocada nos dias atuais, por não ver o despertamento espiritual em Israel. Ora a bíblia revela que primeiro viria o despertamento nacional (1948 sionismo) e o político. Isso está acontecendo hoje. Depois virá o espiritual (Ez 37:9-14):





37:9- E ele me disse: Profetiza ao espírito, profetiza, ó filho do homem, e dize ao espírito: Assim diz o Senhor JEOVÁ: Vem dos quatro ventos, ó espírito, e assopra sobre estes mortos, para que vivam.





37:10- E profetizei como ele me deu ordem; então, o espírito entrou neles, e viveram e se puseram em pé, um exército grande em extremo.





11- Então, me disse: Filho do homem, estes ossos são toda a casa de Israel; eis que dizem: Os nossos ossos se secaram, e pereceu a nossa esperança; nós estamos cortados.





12- Portanto, profetiza e dize-lhes: Assim diz o Senhor JEOVÁ: Eis que eu abrirei as vossas sepulturas, e vos farei sair das vossas sepulturas, ó povo meu, e vos trarei à terra de Israel.





13- E sabereis que eu sou o SENHOR, quando eu abrir as vossas sepulturas e vos fizer sair das vossas sepulturas, ó povo meu.





14- E porei em vós o meu Espírito, e vivereis, e vos porei na vossa terra, e sabereis que eu, o SENHOR, disse isso e o fiz, diz o SENHOR.





E depois de cumprir o que Deus programou para esse grupo de missionários realizar na tribulação então, eles serão recebidos no céu (14:1).





b) As duas testemunhas do Apocalipse. (Ap 11:3-12).





As duas testemunhas, sua missão, na primeira metade da tribulação. (Ap 11:3-12)





3- E darei poder às minhas duas testemunhas, e profetizarão por mil duzentos e sessenta dias, vestidas de pano de saco. 4- Estas são as duas oliveiras e os dois castiçais que estão diante do Deus da terra. 5- E, se alguém lhes quiser fazer mal, fogo sairá da sua boca e devorará os seus inimigos; e, se alguém lhes quiser fazer mal, importa que assim seja morto. 6- Estas têm poder para fechar o céu, para que não chova nos dias da sua profecia; e têm poder sobre as águas para convertê-las em sangue e para ferir a terra com toda sorte de pragas, quantas vezes quiserem. 7- E, quando acabarem o seu testemunho, a besta que sobe do abismo lhes fará guerra, e as vencerá, e as matará. 8- E jazerá os seus corpos mortos na praça da grande cidade que, espiritualmente, se chama Sodoma e Egito, onde o seu Senhor também foi crucificado. 9- E homens de vários povos, e tribos, e línguas, e nações verão seu corpo morto por três dias e meio, e não permitirão que os seus corpos mortos sejam postos em sepulcros. 10- E os que habitam na terra se regozijarão sobre eles, e se alegrarão, e mandarão presentes uns aos outros; porquanto estes dois profetas tinham atormentado os que habitam sobre a terra. 11- E, depois daqueles três dias e meio, o Espírito de vida, vindo de Deus, entrou neles; e puseram-se sobre os pés, e caiu grande temor sobre os que os viram. 12- E ouviram uma grande voz do céu, que lhes dizia: Subi cá. E subiram ao céu em uma nuvem; e os seus inimigos os viram. 13- E naquela mesma hora houve um grande terremoto, e caiu a décima parte da cidade, e no terremoto foram mortos sete mil homens; e os demais ficaram muito atemorizados e deram glória ao Deus do céu.





Hoje as perguntas que mais ouvimos, é referente a essa passagem. São os curiosos escatológicos!





Quem seriam estas testemunhas?





A maioria arrisca que pode ser Moisés (lei), e Elias (profetas), outros acham que também pode ser Enoque (trasladado) por Deus para não ver a morte.





Não devemos arriscar, nem tentar adivinhar, afinal qual a diferença para quem vai estar no céu nas Bodas do Cordeiro, ficar se preocupando hoje com isso. Tudo está nas mãos de Deus, somente Ele sabe o futuro.





Agora olhando e nos baseando em Hebreus 9:27, não poderá ser Moisés.





E também baseado em (Gn 5:24, Hb 11:5), não deveria ser Enoque, pois foi poupado por Deus para não ver a morte.





Obs: Após a retirada desses anunciadores do Reino de Deus para o céu, ainda vemos em (Ap 14:7), anjos proclamando a Última Chamada para os que possivelmente ainda possam querer.





10- O apogeu de glória do anticristo.





O anticristo continuará se fortalecendo à frente do bloco das dez nações.





11- O bloco das nações do norte.





“Gogue e Magogue (a nação do norte) continuarão com as suas provocações e desafios a Israel, ganhando assim adesões dos paises do bloco árabe”.





12) A igreja falsa mundial.





Há por toda parte muita gente religiosa, mas insatisfeita, e que deseja uma igreja única, mundial, onde tudo, ou quase tudo seja permitido. Não é uma igreja como Jesus quer, mas uma igreja como eles querem; será o mundo dentro da igreja, e a igreja dentro do mundo. Santificarão o profano, e profanarão o Santo. Serão filhos não nascidos do Espírito, mas de uma religião mista, humanista, e mundana. O Concílio Mundial de igrejas, formado em 1948, em Amsterdam - Holanda está aí, à frente deste movimento ecumênico mundial, acenando para todos, e muitos estão indo para lá.





Junto neste movimento estão varias religiões, credos, até os carismáticos e muitos evangélicos atuais apóiam essa iniciativa.





O falso profeta necessitará desse apoio, para consolidar uma religião apóstata para o engrandecimento do anticristo.





13) A pregação do Evangelho do Reino.





Ainda será pregado pelos judeus o evangelho do Reino em todo o mundo.





14) A guerra dos reis do norte, contra Israel. (Gogue, Magogue)





O aparecimento da primeira guerra contra Israel, vinda de paises fora do mundo árabe, prevista na bíblia para estes dias.





Precisamos separar nos acontecimentos finais em nosso planeta, o que poderá ainda acontecer, conforme relata as Sagradas Escrituras. Três grandes guerras são previstas para tentar aniquilar, exterminar com Israel. Porém, cada uma tem a sua particularidade:





Reis do Norte = Deus é quem trará contra Israel esses reis para castigar o povo. E eles serão sucumbidos pelas forças da natureza no momento em que Deus achar oportuno. Esta será no inicio da primeira metade da tribulação.





Armagedom = É o trio satânico que sai para conclamar as nações para a guerra. E serão mortos por Jesus na espada. Essa será no final da grande tribulação.





Ultima revolta satânica = Após o Milênio será a última revolta do diabo, que sairá sozinho, para chamar as nações para a guerra. E serão todos fulminados por fogo do céu.





A guerra contra os Reis do Norte, (Gogue e Magogue).





Para um bom entendimento precisamos ler (Ez 38 e 39); bem como (Jl 2). Pois ali está descrito esse possível confronto.





38:1- Veio mais a mim a palavra do SENHOR, dizendo:





38:2- Filho do homem, dirige o rosto contra Gogue, terra de Magogue, príncipe e chefe de Meseque e de Tubal, e profetiza contra ele.





3- E dize: Assim diz o Senhor JEOVÁ: Eis que eu sou contra ti, ó Gogue, príncipe e chefe de Meseque e de Tubal.





4- E te farei voltar, e porei anzóis nos teus queixos, e te levarei a ti, com todo o teu exército, cavalos e cavaleiros, todos vestidos bizarramente, congregação grande, com escudo e rodela, manejando todos à espada;





5- Persas etíopes e os de Pute com eles, todos com escudo e capacete;





6- Gômer e todas as suas tropas; a casa de Togarma, da banda do Norte, e todas as suas tropas, muitos povos contigo.





16- E subirás contra o meu povo de Israel, como uma nuvem, para cobrir a terra; no fim dos dias, sucederá que hei de trazer-te contra a minha terra, para que as nações me conheçam a mim, quando eu me houver santificado em ti os seus olhos, ó Gogue.





21- Porque chamarei contra Gogue a espada, sobre todos os meus montes, diz o Senhor JEOVÁ; a espada de cada um se voltará contra seu irmão.





22- E contenderei com ele por meio da peste e do sangue; e uma chuva inundante, e grandes pedras de saraiva, fogo e enxofre Eu farei cair sobre ele, e sobre as suas tropas, e sobre os muitos povos que estiverem com ele.





38:23- Assim, eu me engrandecerei, e me santificarei, e me farei conhecer aos olhos de muitas nações; e saberão que eu sou o SENHOR.





Aqui o próprio Deus é quem trará os Reis do Norte para guerrear com Israel. O mundo odeia o povo (judeu), e a causa desse rancor poderíamos destacar quatro motivos:





a) as riquezas naturais da região, incluindo o mar morto; b) o ponto geográfico, e estratégico em que se encontra Jerusalém (Ez 5:5); c) O maior exército bélico do mundo; d) celeiro do mundo na época.





Entendemos por Gogue a nação poderosa do Norte que invadirá Israel nos últimos dias. Essa região hoje é um bloco de nações, sendo a mais poderosa, a qual achamos que será a líder é a Rússia. Temos vários indícios para isso, mas, o principal é a religião predominante que é o ateísmo. E ela será ajudada por nações Européias, Africanas, e Asiáticas.





Vejamos a relação completa descrita na bíblia como o exército que vem do norte: Magogue, Meseque, Tubal, Persas, Etíopes, Pute, Gomer, Torgama.





Vemos pelos estudos bíblicos, comparando ao mapa mundial de hoje grandes alterações nos nomes, por isso vamos identificá-los:





Gogue é o príncipe, chefe, governante de Meseque e Tubal, da terra de Magogue.





Magogue (região dos Citas e Tártaros).





Meseque equivale a Moscou, Tubal (Tobolsk) uma moderna cidade Russa.





Gomer veio a ser Germânia ou Alemanha.





Torgama corresponde a Armênia, e Turquia.





Persa é o Irã (que em 1932 firmou um acordo com Moscou, no sentido de que em caso de guerra, a Rússia pode atravessar seu território).





Etiópia é a mesma, porém, maior; e Pute é a Líbia.





Muitos confundem essa guerra com a do armagedom, mas há uma diferença, esta guerra deverá ser no inicio da septuagésima semana, e a outra será no final.





Nessa guerra, Deus trará as nações do norte, para lutar com Israel, na outra eles marcharão para lutar contra o próprio Deus. Isso analisaremos depois.





O mundo precisará estar um caos para fazer jus ao aparecimento do iníquo. E com essa guerra tudo ficará pior.





Na época da invasão de Israel pelos rei do norte, o bloco de dez nações na área do antigo Império Romano, já estará formado, e o anticristo estará por aí, ocultando sua identidade e propósito, aguardando ser chamado como única solução para o mundo.





Na bíblia versão revista e atualizada fala em reis do lado do sol nascente. Lembramos que China, Japão, Índia, Coréia do Sul, e do Norte, Taiwan, e outros paises deste lado do planeta têm o sol em sua bandeira nacional. São paises mulçumanos, budistas, feiticeiros, idolatras.





15) O anticristo rompe seu acordo com Israel. E passa a persegui-lo.





O anticristo rompe seu acordo com Israel e passa a persegui-lo, ele colocará sua imagem no templo dos judeus e passará a exigir adoração. Talvez nesse tempo que ele será mortalmente ferido, e pelo poder de um milagre satânico sobreviverá (Ap 13:3). Ele estabelecerá seu palácio em Jerusalém. (Dn 11:45)





16) A igreja falsa mundial.





A igreja falsa mundial que predominou na terra sob o comando do anticristo por três anos e meio será destruída pelo próprio anticristo e seus aliados (dez nações confederadas) (Ap 17:16-18). Agora passará a ser exigida outro tipo de culto. Surgirá imediatamente a adoração compulsória da besta (anticristo), promovida pelo falso profeta (Ap 13:8, 11-17).





Uma vez destruída a superigreja falsa, na metade da tribulação, o único culto permitido agora é adoração a besta.





17) Possivelmente os 144.000 judeus serão martirizados. (Ap 14:1)





Entendemos que será nesse momento que acontecerá também a morte dos gentios que se negarem a adorar a besta.





18) Os juízos de Deus sobre a terra, agora com as sete trombetas.





A Primeira Trombeta - Ap 8:6,7





6- “E os sete anjos, que tinham as sete trombetas, prepararam-se para tocá-las”. 7- “E o primeiro anjo tocou a trombeta, e houve saraiva e fogo misturado com sangue, e foram lançados na terra, que foi queimada na sua terça parte; queimou-se a terça parte das árvores, e toda a erva verde foi queimada”.





Os castigos provenientes do toque da primeira trombeta é fogo e saraiva, destruindo uma terça parte da vegetação da terra.





A Segunda Trombeta - Ap 8:8,9





8- “E o segundo anjo tocou a trombeta; e foi lançada no mar algo como um grande monte ardendo em fogo, e tornou-se sangue a terça parte do mar”. 9- “E morreu a terça parte das criaturas que tinham vida no mar; e perdeu-se a terça parte das naus”.





Uma interpretação literal dessa passagem indica que um gigantesco meteoro ardendo em fogo cairá no mar. causando grande poluição e a morte de um terço de todas as criaturas marítimas e, ainda a destruição de uma terça parte das embarcações.





A Terceira Trombeta. Ap 8:10,11





10- “E o terceiro anjo tocou a trombeta, e caiu do céu uma grande estrela, ardendo como uma tocha, e caiu sobre a terça parte dos rios e sobre as fontes das águas” 11- “E o nome da estrela era Absinto, e a terça parte das águas tornou-se absinto, e muitos homens morreram das águas, porque se tornaram amargas.’’





Essa grande estrela poderá ser um meteoro em chamas, ou outro anjo caído tal como no caso da montanha ardente. Absinto é o nome do arbusto mais amargo que existe, símbolo na bíblia da aflição e dos males que o pecado traz à vida dos homens. Sendo um anjo caído, há uma consonância com o simbolismo da literatura apocalíptica judaica dos tempos helenista, onde estrelas são mui comumente representativas de anjos.





A expressão “terça parte” é um reflexo do número divino, porquanto tudo acontecerá por permissão de Deus. Além disso, esse número mostra quão vasto será a destruição, mas também mostra como será a destruição parcial, pois o arrependimento continuará sendo encorajado.





A Quarta trombeta – Ap 8:12





12- “E o quarto anjo tocou a trombeta, e foi ferida a terça parte do sol, e a terça parte da lua, e a terça parte das estrelas, para que a terça parte deles se escurecesse, e a terça parte do dia não brilhasse, e fosse semelhantemente a noite”.





Assim, durante uma terça parte do dia, as luzes celestes não darão luz, mas parecerão normais durante o resto do tempo. Se isso tiver de ser a interpretação literal, então supõe-se que certo tipo de condições atmosférica, que atualmente não podemos conceber, causarão esse escurecimento parcial e periódico.





Essas quatro trombetas trouxeram uma serie de juízos por meios de coisas naturais. As três últimas trarão fenômenos sobrenaturais. Um anjo chegou a bradar “...ai! ai! ai! dos que habitam sobre a terra! Por causa das outras vozes das trombetas...” (Ap 8:13b).





A Quinta Trombeta – (Ap 9:1-5,12).





1- “E o quinto anjo tocou a trombeta, e vi uma estrela que do céu caiu na terra; e foi-lhe dada a chave do poço do abismo”. 2- “E abriu o poço do abismo, e subiu fumaça como de uma grande fornalha e, escureceu-se o sol e o ar”. 3- “E da fumaça vieram gafanhotos sobre a terra; e foi-lhes dado poder como o poder que têm os escorpiões da terra”. 4- “E foi-lhes dito que não fizessem dano à erva da terra, nem à verdura alguma, nem a árvore alguma, mas somente aos homens que não têm na testa o sinal de Deus”. 5- “E foi-lhes permitido, não que os matassem, mas que por cinco meses os atormentassem; e o seu tormento era semelhante ao tormento do escorpião quando fere o homem”.





Não sabemos se o ser angelical que abre o abismo é um anjo caído, mas é claro que o resultado dessa ação é que seres de profunda iniqüidade espiritual serão soltos na terra. Até então estes seres não tinham vindo à terra, agora atormentarão o homem por cinco meses, porém não poderão matar.





Lembrar da 8ª praga do Egito (Ex 10:15); Cinco meses é o tempo de vida do gafanhoto; A estrela que cai ver (Is 14:12); Chave é autoridade; Tinham coroas de ouro como fossem reis; Rosto de homem faz nos pensar em inteligência; É interessante observar que eles só agem com a permissão de Deus; Cavalo lembra velocidade, Cabelo de mulher a vaidade, leão é ferocidade, Couraças é bem protegido, Asas é mobilidade.





A Sexta Trombeta - Ap 9:13-21





13- “E tocou o sexto anjo a trombeta, e ouvi uma voz que vinha das quatro pontas do altar de ouro que estava diante de Deus”. 14- “A qual dizia ao sexto anjo, que tinha a trombeta: Solta os quatro anjos que estão presos junto ao grande rio Eufrates”. 15- “E foram soltos os quatro anjos que estavam preparados para a hora, e dia, e mês, e ano, a fim de matarem a terça parte dos homens”. 16- “E o número dos exércitos dos cavaleiros era de duzentos milhões; e ouvi o número deles”. 17- “E assim vi os cavalos nesta visão; e os que sobre eles cavalgavam tinham couraças de fogo, e de jacinto, e de enxofre; e a cabeça dos cavalos era como cabeça de leão; e de sua boca saía fogo, e fumaça, e enxofre”.





Retornemos ao altar onde foram introduzidos os selos. Os selados por Deus estarão isentos desses juízos. Os fiéis sofrerão devido a “ira dos homens’’, mas estarão protegidos da “ira de Deus’’, conforme o feito a Israel, no Egito.





Ao serem soltos os quatro anjos espraiar-se-ão um exército de duzentos milhões de cavaleiros, que respiram chamas, e que matarão a terça parte dos habitantes da terra.





Grandes escritores renomados traduzem essa visão como aviões de guerra equipados com metralhadoras potentes, guiados por homens habilitados para a matança.





O poder de fogo, enxofre, fumaça são símbolos do Hades, mostrando que são poderes sobrenaturais do inferno.





O fato de serem quatro anjos indica que toda a terra será atingida. Devido ao que se trata nesses juízos, serão anjos do mal, afinal estavam amarrados. Tudo com a permissão de Deus.





O Rio Eufrates era conhecido como o grande rio, por ser o maior da Palestina, Formava fronteira de Israel ao norte. Em face disso, o rio era defesa natural contra os Assírios.





Apesar de todas as pragas e maldades que sobrevirão ao homem, eles continuarão na sua caminhada em direção ao culto de adoração a pessoa do anticristo, onde imperará a feitiçaria, e a idolatria.





Entre a sexta, e a sétima trombeta, haverá um intervalo de tempo (meia hora) e sobrevirá dois acontecimentos (Ap 10:1)





João e a visão do anjo com o livrinho; As duas testemunhas.





1) A visão de João e o anjo com um livrinho. (Ap 10:1-2, 6, 9-11).





1- “E vi outro anjo forte, que descia do céu, vestido de uma nuvem; e por cima da sua cabeça estava o arco celeste, e o rosto era como o sol, e os pés, como colunas de fogo”; 2- “E tinha na mão um livrinho aberto e pôs o pé direito sobre o mar e o esquerdo sobre a terra”;





6- “E jurou por aquele que vive para todo o sempre, o qual criou o céu e o que nele há, e a terra e o que nela há, e o mar e o que nele há, que não haveria mais demora”; 9- “E fui ao anjo, dizendo-lhe: Dá-me o livrinho. E ele disse-me: Toma-o e come-o, e ele fará amargo o teu ventre, mas na tua boca será doce como mel”. 10- “E tomei o livrinho da mão do anjo e comi-o; e na minha boca era doce como mel; e havendo comido, o meu ventre ficou amargo”. 11- “E ele disse-me: “Importa que profetizes outra vez a muitos povos, e nações, e línguas, e reis”.





*O texto em apreço, leva-nos a entender que esse anjo é Jesus, entretanto há controvérsias; pois jurou por aquele que vive para todo o sempre...





João está na terra, pois viu o anjo descer do céu;





O livrinho está aberto (só Jesus pode abrir os livros), os eventos estão prestes a acontecer;





Ezequiel teve uma experiência igual a de João (Ez 2:9; 3:3);





A palavra de Deus é doce como um mel (Sl 19:10; Jr 15:16), mas quando a pregamos, o seu amargor vem pela não aceitação dos homens.





2) As duas testemunhas do apocalipse (Ap11:3-12).





3- E darei poder às minhas duas testemunhas, e profetizarão por mil duzentos e sessenta dias, vestidas de pano de saco. 4- Estas são as duas oliveiras e os dois castiçais que estão diante do Deus da terra. 5- E, se alguém lhes quiser fazer mal, fogo sairá da sua boca e devorará os seus inimigos; e, se alguém lhes quiser fazer mal, importa que assim seja morto. 6- Estas têm poder para fechar o céu, para que não chova nos dias da sua profecia; e têm poder sobre as águas para convertê-las em sangue e para ferir a terra com toda sorte de pragas, quantas vezes quiserem. 7- E, quando acabarem o seu testemunho, a besta que sobe do abismo lhes fará guerra, e as vencerá, e as matará. 8- E jazerá o seu corpo morto na praça da grande cidade que, espiritualmente, se chama Sodoma e Egito, onde o seu Senhor também foi crucificado. 9 E homens de vários povos, e tribos, e línguas, e nações verão seus corpos mortos por três dias e meio, e não permitirão que os seus corpos sejam postos em sepulcros. 10- E os que habitam na terra se regozijarão sobre eles, e se alegrarão, e mandarão presentes uns aos outros; porquanto estes dois profetas tinham atormentado os que habitam sobre a terra. 11- E, depois daqueles três dias e meio, o espírito de vida, vindo de Deus, entrou neles; e puseram-se sobre os pés, e caiu grande temor sobre os que os viram. 12- E ouviram uma grande voz do céu, que lhes dizia: Subi cá. E subiram ao céu em uma nuvem; e os seus inimigos os viram. 13- E naquela mesma hora houve um grande terremoto, e caiu a décima parte da cidade, e no terremoto foram mortos sete mil homens; e os demais ficaram muito atemorizados e deram glória ao Deus do céu.





vestidos de saco: representa humildade, e a mensagem de arrependimento; Enquanto estão pregando eles serão intocáveis (7); Pisarão no lugar sagrado, no templo; A besta que subiu do abismo os matará; Por três dias e meio, o mundo se alegrará, por terem morrido, vendo seus corpos; Mas, o espírito de vida vindo de Deus... só pode vir de Deus; Ao ouvir o convite, ressuscitarão, e subirão ao céu; Após a subida morrerão mais sete mil homens;





As perguntas que mais ouvimos, é referente a essa passagem (São os curiosos escatológicos!).





Quem seria estas testemunhas?





A maioria arrisca que pode ser Moisés (lei), e Elias (profetas) outros acham que também pode ser Enoque (trasladado) por Deus para não ver a morte.





Baseado em (Hb 9:27), não poderá ser Moisés. E baseado em (Gn 5:24, Hb 11:5), não poderia ser Enoque, pois foi poupado por Deus para não ver a morte.





A Sétima Trombeta – (Ap 11:15-19)





15- “E tocou o sétimo anjo a trombeta, e houve no céu grandes vozes, que diziam: Os reinos do mundo vieram a ser de nosso Senhor e do seu Cristo, e ele reinará para todo o sempre”. 16- “E os vinte e quatro anciãos, que estão assentados em seu trono, diante de Deus, prostraram-se sobre seu rosto e adoraram a Deus” 17- “dizendo: Graças te damos, Senhor, Deus Todo-poderoso, que és, e que eras, e que hás de vir, que tomaste o teu grande poder e reinaste”. 18- “E iraram-se as nações, e veio a tua ira, e o tempo dos mortos, para que sejam julgados, e o tempo de dares o galardão aos profetas, teus servos, e aos santos, e aos que temem o teu nome, a pequenos e a grandes, e o tempo de destruíres os que destroem a terra”. 19- “E abriu-se no céu o templo de Deus, e a arca do seu concerto foi vista no seu templo; e houve relâmpagos, e vozes, e trovões, e terremotos, e grande saraiva”.





Agora todos os acontecimentos que se seguem, são os juízos finais preparados por Deus e que estarão no contexto da última trombeta.





Os vinte quatro anciãos aqui, mostra a equidade de Deus, e o valor da nossa salvação, pois representam os judeus e os gentios. Alguns comentaristas acham que representam as doze tribos de Israel, e os apóstolos.





*** Finda assim, a primeira metade da grande tribulação, onde havia uma paz aparente, falsa paz. Até aqui o anticristo enganou a todos. Era o líder absoluto em toda terra. Uniu os povos, assentou-se no templo em Jerusalém (2Ts 2:4), e devido a sua inveja, enciumou-se contra tudo que é de Deus, porque Deus é quem dá a prosperidade, e quem cuida de Israel, mesmo que os judeus não percebam, e nem aceitem o sacrifício de Jesus.





Afinal o mundo vai estar em um caos, e Israel (remanescentes) tranqüilo sendo preservado por Deus.





19) Os últimos juízos de Deus sobre a terra. Agora as sete taças.





Agora, chegando a metade da septuagésima semana, três anos e meio se passaram, dar-se-á inicio a GRANDE TRIBULAÇÃO, onde o anticristo vai irar-se contra os juízos de Deus, romperá com Israel e passará a perseguir os judeus para tentar extermina-los.





A Primeira Taça - Ap 16:2





A partir de agora os adoradores da besta, e da sua imagem terão de beber do cálice da cólera de Deus. A primeira praga das taças provocará tremendo surto de úlceras, chagas malignas entre os homens, talvez de fundo cancerígeno. Isso é uma repetição, em escala maior, das pragas do Egito.





A Segunda Taça - Ap 16:3





O mar tornou-se sangue de um morto. Ou seja, coagulado, paralisado, morre toda vida marinha.





A Terceira Taça - Ap 16:4-7





Agora serão todas as águas, rios, e fontes, transformados em sangue. Ou seja, não terá jeito de sobreviver sem água potável.





A Quarta Taça - Ap 16:8,9





Aqui é parecido com a trombeta, só que aumentou o calor do sol, talvez seja retirada toda proteção da terra (camada de ozônio).





Hoje temos o sol como benfeitor da terra, sem ele não há vida; assim também lá ao contrário não poderá haver vida.





A Quinta Taça - Ap 16:10,11





Cremos que essas dores sejam provenientes das úlceras, e queimaduras da taça anterior. Após virá súbita escuridão. Mas mesmo assim não haverá arrependimento, e sim blasfêmias contra Deus.





A Sexta Taça - Ap 16:12-16





Secará o rio Eufrates que era antigamente o limite do império romano. Virará porta de entrada para o inimigo.





Três espíritos imundos surgem para congregar o mundo para uma batalha... Os três espíritos saem da boca do dragão, do anticristo, e do falso profeta, pois tudo é planejado e realizado por eles. Esses demônios saem pelo mundo conclamando as nações para a guerra do Armagedom.





A Sétima Taça - Ap 16:17-21





Haverá o maior terremoto de todos os tempos. Toda terra sentirá o abalo, Jerusalém fender-se-á em três partes. Haverá grandes mudanças em toda a terra. Cairão pedras de até trinta quilos, as ilhas fugirão, e os montes não serão achados.





Agora com a seca do rio Eufrates, abre-se caminho para os reis do “oriente”, que virão para guerrear contra (Israel, Deus). Estes povos são novamente Gogue, Magogue, Tubal e os demais descritos em (Ez 38 e 39), e o ajuntamento será de todas as nações, feito pelo trio satânico.





Pelo seu domínio absoluto sobre o mundo, no sentido político, econômico, e religioso, ele conseguirá arregimentar o maior exército já reunido no mundo para uma guerra: 200.000.000 de soldados (Ap 9:16).





A Guerra do Armagedom - (Ap 19; Zc. 14)





É chegada a terrível GUERRA do ARMAGEDOM (monte de Megido) (Ap 16:16). O local do confronto está ao norte de Israel onde será a batalha final. Esse lugar tem sido famoso pela sua localização estratégica. Nele se concentrarão as nações que virão para a batalha contra Israel e o seu Deus.





Para nós cristãos, hoje, é absurda a idéia que possa alguém agir com tamanha insensatez, mas, devido a apostasia generalizada, e enganados pelo inimigo, assim agirão, e pelejarão contra Israel e Deus.





Do Armagedom o anticristo e as forças agrupadas dos exércitos mundial, lançarão seu ataque contra os judeus, e avançarão sobre Jerusalém. O ataque será devastador, os judeus lutarão heroicamente para sobreviverem.





A batalha durará apenas um dia (Zc 14:6).





A ação divina destruidora e sobrenatural com a repentina aparição de Jesus, em Jerusalém, causará completo destroços nos exércitos inimigos, com baixas tanto aos que estiverem lutando na cidade, quanto aos que estiverem concentrados em Armagedom. O morticínio será incalculável. Quem não se lembra dos 185.000 Assírios eliminados numa noite por um anjo de Deus (2Rs 19:35).





Jesus descerá no Monte das Oliveiras que se fenderá em duas partes, abrindo uma passagem por onde os remanescentes de Israel passarão fugindo do anticristo. Então se supõem que ali abrirá o vale de Josafá (Zc 14:4) e quem sabe o também desconhecido vale de sitim citado em (Jl 3:18). Ambos procederão da casa do Senhor.





O esforço para a preparação da batalha para esmagar Israel, é o auge do esforço do anticristo. Pois ele sabe que seu tempo está no fim.





Agora estão reunidos num cerco a Jerusalém todos os povos da terra, representados pelos seus exércitos e reis.





Aqui realiza o plano que Deus fez, pois foi ele quem colocou Jerusalém no meio das nações, no centro da terra (Ez 5:5; Jl 3:12).





A vitória do Cordeiro - Ap 19:11-21





Esta visão é o que podemos chamar a vinda do Senhor Jesus. Ele aparecerá com os santos (Jd 14,15).





Para condenar os ímpios: todo olho o verá (Ap 1:7).





Sentar-se-á no vale de Josafá para julgar as nações.





Ele montado num cavalo branco, (o anticristo também vem num cavalo branco 6:2).





Jesus vindo do céu aberto, (o anticristo veio das nações da terra).





Jesus tem uma espada saindo da boca (15) o anticristo tem arco, não tem espada.





O anticristo estava com os exércitos da terra, para fazer guerra àquele que estava assentado sobre o cavalo, e ao exército celestial (19).





Não haverá mais guerra, pois tendo se preparado para guerrear, tendo feito uma perseguição indescritível aos judeus (remanescentes) para exterminá-los. Ao verem Jesus nas nuvens descendo do céu, não terão mais tempo, tentarão fazer guerra contra Ele. Porém Jesus os “destruirá pelo sopro da sua boca, e os aniquilará pelo esplendor da sua vinda” (2Ts 2:8).





O anticristo, e o falso profeta serão presos, e lançados vivos no lago de fogo, e enxofre (20) inaugurando esse novo lugar de suplicio eterno. E os demais aliados que formavam aqueles exércitos foram mortos todos, pela espada da sua boca (Ap 19:21).





Há na terra neste instante uma cena horrível, pois os homens não quiseram participar do banquete das Bodas do Cordeiro, e agora suas carnes serão devoradas num banquete pelo ajuntamento das aves do céu convocadas para a ceia do Grande Deus nesse dia (Ap 19:17).





Essa batalha será a vingança de Deus, e um ponto final nessa era. O sangue derramado, pelos homens, pelos animais, chegarão até aos freios dos cavalos, cerca de 1,2m do chão. Lembrando que o Megido, tem cerca de 300km de extensão.





Finda assim as setentas semanas de Daniel, e Jesus estará na terra para julgar os vivos.





A pedra cai (Dn 2:34-36), e num só golpe põe fim ao domínio dos gentios.





Agora o que era uma pequena pedra, cai e enche a terra.





Israel fiel a Deus, e sua fuga na tribulação.





Em sua perseguição para destruir os judeus, a besta conduzirá seus exércitos contra Jerusalém. “... e contra ela (Jerusalém) se ajuntarão todas as nações da terra (Zc 12:3b; 14:2)”.





Nessa ocasião crítica, parte de Israel ( remanescentes), aqueles que enfim aceitarão a Jesus, aqueles que Deus separar para a salvação, refugiar-se-á nos montes e abrigos naturais de Edom, Moabe, e Amom.(Is 16:15; Dn 11:40). Esses lugares são cidades, fortalezas, plantadas nas rochas, ficam a 96Km de Jerusalém. Serão poupados por Deus durante o ataque arrasador do anticristo.





É ou não plano de Deus, toda a terra será assolada por destruição vinda do céu, e ali pertinho de Jerusalém um lugar que não será atingido.





Afinal o mundo vai estar em um caos, e Israel tranqüilo sendo preservado por Deus.





20) A quase destruição de Israel( Mt 24:22).





24:22 E, se aqueles dias não fossem abreviados, nenhuma carne se salvaria; mas, por causa dos escolhidos, serão abreviados aqueles dias.





Os judeus lutarão desesperadamente. Será grande o morticínio em Israel (Zc 13:8).





A capital Jerusalém será tomada, com requintes de perversidade, vandalismo e abusos contra a população, principalmente mulheres (Zc 14:2). Quando não houver mais esperança de salvação para os judeus, eles clamarão a Deus (Is 64:1-12), e nesse momento Jesus descerá visivelmente com seus Santos. Todos verão (Ap 1:7; Jd 14).





21) Eventos geofísicos.





No momento em que Jesus tocar o Monte das Oliveiras, este se dividirá ao meio, produzindo um grande vale (Zc14:4). Certamente que toda a área de Jerusalém e cercanias se tornarão em planícies, ficando Jerusalém num planalto, uma vez que, da fonte que brotar em Jerusalém, as águas correrão para o mar morto, e o mar mediterrâneo igualmente (Ez 47:8-12). No mar morto como já diz o nome, haverá viveiros de peixes.





22) Julgamento das Nações, vivas - Ap 20:1





Estamos falando de uma parte de seres humanos que nesta época ainda restarão. Após guerras, avalanches, terremotos, pragas, juízos de Deus e outros tipos de catástrofes que causaram mortes ao homem (hecatombe). Mais ainda restará um povo vivo para ser julgado.





Como já dissemos o julgamento é de nações, e não de indivíduos.





Jesus agora estará no Vale de Josafá. E diante dele três classes de povos. Para separar, quem entrará no Reino Milenar.





Os irmãos (judeus) = (Gn12:3) estarão diante do rei Jesus, e terão passagem livre, pois já foram julgados na tribulação.





Nações ovelhas = Os povos que ajudaram os judeus, ocultando-os, dando guarida (Mt 25:32) ficarão a sua direita.





Obs.: Devemos entender que são nações gentias, não são cristãos, e muito menos a Igreja. São povos que ajudaram de algum modo a Israel.





Nações bodes = Os povos que odiaram a Israel (Mt 25:41) ficarão a sua esquerda.





Os judeus (remanescentes) que muito sofreram na tribulação, agora, verão os gentios sendo julgados.





Muitos nos dias de hoje, pregam nas Igrejas, que estarão a direita de Jesus, pois são ovelhas, mais esse julgamento, não é para nós. A Igreja estará ajudando a julgar.





23) Os remanescentes judaicos.





Dois terços dos judeus morrerão na investida destruidora das forças do anticristo em armagedom enquanto que o um terço (remanescente) se arrependerá aceitando a Jesus como seu Messias( Zc13:8,9; 12:10). Estes remanescentes constituirão o núcleo dos “filhos de Abraão”, que ingressarão no Milênio, em seus corpos mortais, iniciando o reino milenar do Messias. Gerarão filhos carentes de salvação, uma vez que salvação não é algo hereditário, transmissível.





24) Satanás preso por mil anos.





Com cadeias vindas do céu para uma missão especial, o inimigo será preso por mil anos, para haver paz no Milênio.(Ap 20:1)





25) O Reino Milenar de Cristo.





O MILÊNIO - Ap 20:1





Será a sétima e a última dispensação; será a plenitude dos tempos (Is 2:2; Ef 1:9,10). Será o futuro governo sobre a terra, exercido por Jesus, durante mil anos. Nesse período Jerusalém será o centro da adoração a Deus, para todos os povos do mundo (Jr 3:17), assim o Reino do Messias será universal.





O Milênio será um tempo de restauração para todas as coisas. Ao invés do pecado, a justiça encherá a terra; satanás terá sido amarrado por mil anos. Por conseguinte a injustiça cederá lugar a justiça. O ódio ao amor, desobediência a obediência, a violência a quietude, as inimizade a amizade, e cujo Reino trará alegria, tranqüilidade, equilíbrio, o mundo ficará em descanso, trará paz aos corações de todas as pessoas, que haverão de aclamá-lo como Senhor e Rei. ...





Durante este período, o próprio Jesus dirá as nações (Is 11:9):





Não será ainda o mundo novo, mas sim o fim de um mundo antigo.





Satanás será preso, amarrado, com cadeias fabricadas no céu, por mil anos, lançado e trancado no abismo (Ap 20:1).





Os judeus aguardam ansiosamente pelo milênio (Lc 2:38; At:6,7).





Toda a criação também aguarda sua libertação das conseqüências do pecado, que ficou sujeita após a queda do homem (Rm 8:19).





Será a respostas as milhões de orações do povo de Deus “venha o teu Reino”





O Milênio será instaurado logo após o julgamento das nações.





Duas vezes encontramos na bíblia dizer que mil anos, para Deus é como um dia, e vice-versa (Sl 90:4; 2Pe 3:8). Então faremos algumas comparações:





Na bíblia tudo se cumpre, sabemos que Deus fez o mundo em seis dias, e descansou no sétimo;





O pecado entrou no mundo a seis milênios, e desde então, Deus vem tentado restaurar o mundo. E certamente deverá descansar no sétimo. Porque não haverá mais o pecado, por isso estamos próximo desse dia.





As festas das bodas judaicas duravam sete dias, a do Cordeiro será sete anos (Jz 14:12).





Deus criou o sol no quarto dia, e Jesus veio ao mundo como sol da justiça, no quarto Milênio, após a criação ( Ml 4:2).





Em (Os 6:1-2) temos também uma alusão ao Milênio, pois no 3º dia, os judeus serão ressuscitados como nação. O Milênio de Jesus Cristo será o antítipo do dia de descanso de gênesis, e do 3º dia de Oséias.





No Milênio, desaparecerá a maldição do pecado (Gn 3:14-19).





O deserto será campo fértil (Is 32:15).





Os mansos herdarão a terra, e se deleitarão na abundância da paz (Sl 37:11).





Nós a Igreja, estaremos como Esposa do Cordeiro, teremos lugar de destaque. Os judeus são irmãos.





No Egito José deu tudo de bom para seus irmãos. Mas, a sua esposa estava no palácio.





Bem aventurado e santo, aquele que toma parte na primeira ressurreição ... (Ap 20:6).





A primeira ressurreição falada aqui, não é ordinal, e nem porque vem antes das outras. Mas, sim, é a primeira porque é importante, preciosa para Deus. É a ressurreição dos que serão aceitos por Deus.





A primeira ressurreição é comparada a colheita do trigo: as primícias (Jesus) que era o primeiro molho; a sega era a safra grande (Igreja); e os rabiscos que era as espigas deixadas para os pobres (mártires da tribulação Lv 23:10; 20-22).





A bíblia não fala em segunda ressurreição, mas refere-se “os outros mortos’’ (Ap 20:5).





A Igreja estará na Jerusalém celestial, João a contemplou (Ap 21:9; 22:7). Estacionada (pairada) acima da terra, no ar.





Para um melhor entendimento, vejamos o que ocorreu em (Lc 9:27-33; 37) no monte da transfiguração, ao que chamamos de miniatura do Milênio.





Jesus em glória, não em humilhação; Moisés, representando os santos que morreram no Senhor; Elias, representando os trasladados por Deus; Pedro, os santos vivos; A multidão ao pé do monte representando as nações que terão um lugar no milênio;





No milênio nós a Igreja, estaremos na Jerusalém celestial, mas, poderemos vir aqui na terra, cumprir ordens de Jesus, teremos corpos glorificados, não seremos limitados por portas ou paredes. Mas, estaremos morando na Jerusalém celestial, que estará acima da terra, num lugar entre o céu e a terra. Todos poderão contemplar. Mas, subir e descer só os santos glorificados.





O governo milenar será terrestre, Jesus governará aqui. Nós estaremos glorificados, com corpo igual ao de Cristo, diferente dos moradores daqui (Mt 22:30).





Há aqueles que totalmente materializam o Milênio, e os que no todo o espiritualizam, evitemos esses extremos. Essa época áurea é ansiosamente aguardada pelo povo israelita. (At 1:6,7; Lc 2:38) Jesus não lhes tirou a esperança, apenas não revelou o tempo e a hora do seu cumprimento. É esta esperança que tem impulsionado o regresso dos judeus á sua pátria (sionismo).





A criação toda aguarda esse tempo para sua libertação das conseqüências do pecado a que ficou sujeita desde a queda do homem (Rm 8:19-23). Aí vemos que o pecado afetou não somente o homem, mas toda a criação. Ele trouxe desarmonia, inimizade, deterioração, deformação e desequilíbrio, não somente no relacionamento entre Deus e seus semelhantes, mas também no universo em que vivemos. Furacão, pragas, tsunamis, frio, calor excessivo, secas, inundações, etc... São alguns exemplos, desses males.





O Milênio será respostas as orações do povo de Deus, através dos tempos: “venha o teu Reino”





Época do Milênio: Há quem diga que ocorrerá antes da vinda de Jesus, quando na bíblia ensina que será depois. E também não encontramos nenhuma referencia alusiva que devemos esperar o Milênio, mas varias nos encorajando a aguardar a volta de Jesus.





Propósitos do Milênio: No inicio do seu ministério, Jesus revelou a plataforma do seu governo, apresentando uma legislação toda superior. É o chamado Sermão da Montanha (Mt 5, 6, 7) O evangelho do Rei.





Fazer convergir em Cristo todas as coisas, isto é, toda a criação (Ef 1:10);





Estabelecer justiça e paz na terra, eliminando toda rebelião contra Deus (1Co 15:24-28);





Fazer convergir nele todas as alianças da bíblia;





Fazer Israel ocupar toda a terra que lhe pertence e faze-lo cabeça das nações.(Gn 15:18; 1Cr 16:15-18);





Cumprir as profecias a respeito do Reino do Messias (Dn 9:24; At 3:20,21);





Fatos e aspectos do Milênio





1- O Milênio ocorrerá na terra. Em (1Co 6:2), diz que haveremos de julgar o mundo, ora, se isso será no futuro, só poderá ser no Milênio. Afinal, a Igreja não participará da tribulação.





Muitos acham difícil Jesus vir aqui para reinar por mil anos. Isto é puro raciocínio humano á parte da analogia bíblica, que é um fato estabelecido. Ora, muito mais difícil seria, Ele vir para ser humilhado, sofrer e morrer como homem, ainda levar sobre si nossa maldição, e os nossos pecados. E isto Ele já fez.





2- O Milênio será a ultima dispensação concernente à humanidade. É a plenitude dos tempos, significa que para esta convergem todas as alianças, e tempos mencionados na bíblia. Uma vez findo o Milênio terá inicio a eternidade.





3- Jesus reinará sobre todas as nações, seu Reino será literal e universal. Ele vem para reger as nações como REI DOS REIS SENHOR DOS SENHORES. Sendo ele o potentado único que regerá o Milênio (1Tm 1:17; Dn 7:27).





Durante o Milênio toda e qualquer oposição a Deus será neutralizada por Cristo (1Co 15:24). Ele preparará a terra para o estabelecimento do Reino Eterno (2Sm 7:12,13).





4- Forma de governo no Milênio. Será uma Teocracia, ou seja, Cristo reinará diretamente, através de seus representantes.





Todos os reinos da terra estarão sob o senhorio de Cristo (Fp 2:10) Nesses dias os reis da terra cantarão em seu louvor (Sl 138:4,5)





Com o estabelecimento do Milênio na terra, findará aqui toda e qualquer supremacia e predominância de nações, haverá uma exceção, Israel (Zc 14:9).





Israel será a nação forte no Milênio.





A Igreja integrará a administração de Cristo. Todavia o Milênio será um Reino judaico. Jesus reinará sobre os judeus através de seus apóstolos, conforme promessas (Mt 19:28). E certamente reinará sobre os gentios através da Igreja.





5- Quem participará do Milênio.





Salvos com corpos glorificados, que participaram da primeira ressurreição. Incluindo os salvos na tribulação. Estarão na Jerusalém celestial.





Os povos naturais, em estado físico normal, vivendo na terra, a saber: os judeus saídos da grande tribulação, os gentios poupados no julgamento das nações, e os nascidos durante Milênio.





6- O templo Milenar será reconstruído.( Zc 6:12,13,15; Ez 43:4-9)





Este é o templo final, que não será mais destruído e sim permanecerá para sempre. A Arca do Concerto não será mais vista, pois o próprio Deus estará presente.





7- Os judeus possuirão toda a terra prometida.





Esse território vai do mediterrâneo ao rio Eufrates.(Gn 15:18) O vasto território será dividido em doze partes iguais, e paralelas. Será dada uma para cada tribo (Ez 48:23); hoje esta área é apenas um deserto seco, e estéril. Mas, nessa época Deus fará fluir de sob o templo um volumoso rio que mudará toda a situação, e haverá remédio para todos os caos da natureza, e doenças que hoje existem. Ez 47:1-12)





8- Israel será uma benção para o mundo. (Is 27:6)





Jerusalém será a sede do governo mundial (Is 2:3; Zc 8:3, 22); de lá sairão todas as diretrizes religiosa, e civis para o mundo.(Mq 4:2)





A Jerusalém Milenar, não podemos confundir com a Celestial, pois são diferentes. A terrestre sede mundial do governo Milenar, governada por Cristo será aqui na terra, e terá mar (Ez 47:15), na celestial o mar não existirá.(Ap 21:1)





9- A Jerusalém Celestial descerá e pairará nas alturas, acima da terrestre.





A glória e o esplendor da Celestial iluminarão a terrestre e seu templo. E será a morada da Igreja glorificada durante o milênio.





27) Satanás é solto, por um pouco período de tempo (Ap 20:7-10).





Durante o Milênio, as nações que não reconhecem a Jesus como Rei, e nem aceitam seu governo se afastarão de Jerusalém.





Passado os mil anos, satanás é solto por um período curto de tempo, sai a enganar as nações, em todo mundo, consegue formar um exército capaz de cercar Jerusalém. Ele vai ainda tentar tomar o poder.





Ele vai colocar em prova, aqueles que estiverem no Milênio. Mas, que não se converteram, estavam no meio das nações que foram poupadas por amor a Israel, mas que agora irão revelar a sua natureza maligna.





Também os que possam nascer, durante o milênio, serão provados.





Aqui, Gogue e Magogue serão todos os gentios em todo o mundo, que atenderão ao apelo do diabo. É ele quem ajunta os povos para a guerra.





Agora Deus vai destruir esse exército com fogo (9).





O diabo é jogado no lago de fogo, e enxofre (10). E chega ao fim o seu reino neste mundo.





28) O grande trono branco, julgamento dos mortos e a abertura dos livros (Ap 20:11-15).





Aqui é o ressurgimento dos mortos para a vergonha eterna, serão julgados pelo que estiver escrito nos livros;





O julgamento será feito por Deus, em um lugar no espaço, onde ele marcará.





Todos os mortos terão que se apresentar diante de Deus para serem julgados, nenhum escapará (Ap 20:12-13);





Os juízos de Deus são verdadeiros, e justos (Ap 16:7);





O juízo de Deus é segundo a verdade (Rm 2:2);





Moisés pediu a Deus para riscar seu nome do livro (Ex 32:33);





Seja qual for o grau do pecado, saiba que o destino do pecador aqui é o lago de fogo.





Serão abertos possivelmente alguns livros, tais como:





Livro da vida. (Ex 32:33, Sl 69:28)





Livro da consciência (Mc 9:44)





Livro da lei (Js 1:8)





Livro do evangelho (Mc 2:16)





Livro das memórias (Jr 17:1)





Acredito que o livro da vida estará aqui, somente para provar aos céticos que os seus nomes não estão escrito nele.





Não acredito em salvação nesse instante, aqui todos estão condenados.





29) A Renovação dos Céus e da Terra.





Após a queda de satanás vindo do céu ele se alojou no espaço entre céu e terra, ficando tudo contaminado. Por isso é necessário que seja transformado, restaurado pelo fogo.





Poderíamos perguntar, mas, onde estarão os seres viventes se tudo vai pegar fogo.





Então diríamos assim como a sarça ardia e não se consumia, assim como na fornalha, nada aconteceu aos três jovens. Deus protegerá o que lhe pertence.





Nesse tempo haverá a perfeita paz. (Cl 1:20)





Lendo Ap 22 encontramos a perfeição que nos espera.





Viveremos em um estado de pura perfeição.





Deus nos guarde para esse maravilhoso encontro.





CRÉDITOS:





Igreja Evangélica Assembléia de Deus do Retiro





AUTORIA, E CORREÇÃO ORTOGRAFICA:





Pr. Jorge Albertacci / Ev. Eliezer Dias Damasceno,





BIBLIOGRAFIA:





Bíblia Módulo Avançado – 3.0 –ARC- SBB; Bíblia Sagrada – ARC – SBB;





Calendário da Profecia – Pr. Antonio Gilberto – CPAD;





Livro matéria Escatologia da EETAD – Pr. Antonio Gilberto;





Manual da profecia; Israel, Gogue e o Anticristo – Pr. Abrão de Almeida;





Antes da Última Trombeta – Arthur E. Bloomfield;





Manual Escatológico – J. Dwight Pentecost;





Armagedom; Apocalipse versículo a versículo; e





Escatologia - A doutrina das últimas coisas. Severino Pedro Silva











































































































































































































































































































































5 comentários:

  1. Sou pesquisador da net, Saiba o real significado do RA-TIM-BUM em nosso site

    http://www.assembleiabelem.br22.com/word/forum1.html

    Saiba alguns significado de algumas palavras em nosso blog, aprenda para ensinar

    Algumas palavras populares que amaldiçoam a propria pessoa que fala, veja neste link abaixo em nosso blog:

    http://www.assembleiabelem.br22.com/word/

    Aproveite e Acesse nosso site, com mais conteudo para você

    www.assembleiabelem.br22.com

    ResponderExcluir
  2. Belissimo estudo.
    Muito obrigada.

    ResponderExcluir
  3. MUITO LINDO E DE FACIL ENTENDIMENTO, PERFEITO!

    ResponderExcluir
  4. Parabéns pastor! Muito esclarecedor . Deus o abencoe!

    ResponderExcluir